sexta-feira, 10 de junho de 2016

 
Banksy

Por Jean Pierre Chauvin

                        
(Diálogo com Flávio Aguiar)


Que a cidade imploda
E aos seus extravase.
Grite, louca, agite,
Dinamite ondas no asfalto.

Que os jornais procedam
Feito agentes de notícia:
Pluralizem, intercedam
Sem estado mínimo ou milícia.

Que a avenida estoure
E dê coerência às vidraças.
Gire, insana, apite,
Prodigalize vozes na indiferença.

Que não se faça da bandeira
Oportunismo pseudocívico;
E do argumento, falho e ralo,
Consumo, medo e histeria.

Dia desses, o Clichê quebra a porta,
Invade a sala, sobe à mesa,
Manda gritar os hipócritas e
Instaura a ordem dos toscos.





2 comentários:

  1. Muito obrigado, Professor Flavio. Também gostei muito do seu poema sobre as panelas silentes... Um abraço.

    ResponderExcluir

Os comentários ao blog serão publicados desde que sejam assinados e não tenham conteúdo ofensivo.